Dicas de Como Escrever Melhor

0 comm.
Avaliação:
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
84 views

Bom dia. Boa tarde. Boa noite. Tudo certo?

Bom, continuando a série com dicas de como escrever melhor, hoje estou de volta com algo que pode fazer uma grande diferença na concepção e na organização das ideias que você pretende pôr no papel, antes da escrita propriamente dita.

Anotações, Rascunhos

Não é uma etapa necessariamente indispensável, mas pode ajudar a pôr uma ordem no caos de ideias e informações que é a sua mente.

Hoje eu vou falar sobre anotações e rascunhos. Espero ser útil.

Ideias, Ideias e Mais Ideias

Então, você acumulou um monte de referências por meio de leituras (e ampliou seu vocabulário, aprendeu ou reaprendeu regras e conceitos gramaticais ou descobriu novos meios de se contar uma história ou narrar algum acontecimento), ou por meio de experiências pessoais e observações subjetivas sobre acontecimentos e histórias que você escutou de alguém.

E as ideias se misturaram em sua mente, um liquidificador de ideias que aparentemente não se relacionam umas com as outras.

Você ainda não consegue vislumbrar o resultado final — ou pensa conseguir; mas, lembre-se: nem sempre o resultado final segue seus planos iniciais, considerando que, em muitos casos, as ideias são moldadas e transformadas muitas vezes ao longo do processo. Você nem tenta pensar em detalhes.

E agora?

Como dito na introdução deste texto, a dica de hoje não se trata de uma etapa indispensável; mas, se você não sabe por onde começar, talvez seja interessante começar por anotações soltas.

Anotações

As ideias não escolhem nem hora nem lugar. Elas simplesmente surgem. Esteja preparado(a) para recebê-las.

É claro que nem sempre teremos a oportunidade de desenvolver uma ideia logo após a sua concepção, não apenas por ser mais interessante amadurecê-la antes, como também pela possibilidade de você não estar em sua casa ou com tempo disponível para escrever. E agora?

Tenha ao seu alcance um pedaço de papel, ou um bloquinho de notas, ou um caderno. Até um guardanapo ainda não manchado de molho de tomate durante um jantar no restaurante pode servir. Tenha uma caneta. Ou tenha um celular com um bloco de notas. Você também pode fazer anotações na mão ou na camiseta nova.

Anote o máximo de palavras possíveis. Faça uma lista de palavras-chave que remetam às ideias, com o objetivo de não esquecer algum detalhe que você deseja incluir em seu texto. Palavras-chave também podem ajudá-lo a encontrar marcadores eficientes para um texto em seu blog ou website.

Se nada faz sentido agora, não se preocupe. Ainda não.

É aí que entra a próxima etapa do processo criativo, a parte mais importante da dica de hoje, o momento em que as ideias anotadas começam a tomar alguma forma: o rascunho.

Ou rascunhos.

Rascunhos

Apesar de este ser o início oficial de tudo — isto é, se você quis seguir esta dica —, o rascunho, quando finalizado, ainda não é o texto propriamente dito, mas uma espécie de norte para a sua escrita.

O rascunho, mesmo sendo uma etapa de organização, ainda pode ser utilizado para que você brinque com suas ideias. É durante a etapa do rascunho que você pensa no tipo de narrativa que deseja contar e desenvolver, na estrutura que deseja seguir, na ordem das informações ou acontecimentos e em como deseja transmitir tais informações. O rascunho é como um parque de diversões ou uma caixa de areia para o escritor.

Quer contar uma história sobre pessoas? Você fazer uma ficha dos personagens, com características físicas, comportamentais e sentimentais de cada um, incluindo detalhes que talvez não façam parte do texto, mas ajudam a desenhar um

personagem mais tridimensional em sua mente, de modo que o personagem pareça mais real.

Você também pode escrever um resumo da história, definindo mais ou menos a ordem dos fatos da história a ser escrita, e pode até escrever trechos inteiros ou recortes de cenas que já estão muito bem definidas na cabeça; lembrando que tais trechos poderão sofrer mudanças ao longo do exercício de escrita.

Eu mesmo escrevo histórias como quem monta um jogo de quebra-cabeça, não seguindo uma ordem, mas encaixando peça por peça. Este recurso me possibilita equilibrar o tom entre as partes; pois é natural o início parecer mais inspirado que o restante do texto, que se arrasta em seu miolo, de modo que este recurso de mosaico de trechos e recortes de cenas diminui o desequilíbrio de tons.

Se o texto for informativo, você pode organizar as ideias por meio de tópicos. Você pode escrevê-los na ordem que quiser, e depois se preocupa em reorganizá-los dentro do texto, na revisão.

E o rascunho nem sempre é único e definitivo. Você pode fazer o rascunho, do rascunho, do rascunho do texto oficial, que ainda sofrerá mudanças nas futuras revisões.

Esta é a graça da escrita: ela se transforma ao longo do tempo, mesmo durante o processo de escrita de um mesmo texto.

Lembre-se: a dica de hoje é opcional. Mesmo assim, sugiro que considere anotar ideias e rascunhar antes do texto oficial. Não considere o rascunho um modo de engessar seu texto, pois ele pode se transformar, não uma, mas várias vezes.

Brinque durante o processo de organização das ideias.

Por hoje é só.

Até a próxima!

Por favor, avalia este artigo:
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Discussions

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

O mais visitado e popular: